quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Brejo das almas

Desenho Felipe Godoy
Um anjo passou ao meu redor e tocou meus ombros nús com sua frágil delicadeza. Sob o céu azul, levou de mim, alguns fios doirados. Acho que queria consturar suas asas, com a linha do meu cabelo...

“Tudo era irreparável.
Ninguém sabia que o mundo ia acabar
(apenas uma criança percebeu mas ficou calada).”
Carlos Drummond de Andrade

3 comentários:

poetriz disse...

Selinho pra vc lá no poetriz. ^^

Garfo Sem Dentes disse...

o Drummond,
só vc mesmo pra ilustrar Drummond
com um desenho meu,

obrigado,
gostei dessa coisa de costurar
com as linhas do cabelo.

\o/

bjocas.

Robson Ribeiro disse...

Olá, quanto tempo fiquei distante daqui...

Peço desculpas.

Parabéns pelo belo trabalho de sempre.

Beijos!