quinta-feira, 24 de junho de 2010

Hoje é dia de São João

hoje é dia do meu irmão!


Eu tenho um irmão de dar inveja. Tenho um irmão gêmeo nascido em outro ano, sob outro signo, sobre outros significados. Mas, que sente tanto o que sinto e que me faz sentir tanto o que ele sente, que nos sentimos assim: gêmeos.

Meu irmão é meu amigo. Amigo do peito, daqueles que sempre está por perto quando preciso e que sempre quero por perto , mesmo quando ele não precisa.

Dele, tenho tantas lembranças, que não me lembro da vida que tive sem que ele não esteja dentro dela. Era dele que eu cuidava quando era mínima menina (dois anos de diferença é quase nada na vida da gente!). Era ele quem brincava comigo nos vários quintais da nossa infância. Era com ele que eu colocava shorts curtos e quando chovia, jogávamos sabão no chão pra deslizar de barriga, dando de cara no muro (é verdade, a gente era feliz assim!). Era com ele que eu queria soltar pipas proibidas. Era com ele que eu comia paçoquinha de coração, maçã-do-amor e algodão doce. Foi com ele que eu fui para o pré, foi com ele que fiz catecismo, foi com ele que aprendi a ser tia (da primeira guria-sobrinha da família!), foi com ele que abri presentes debaixo da árvore em todos os meus natais, e com o qual estourei champagnhe nos mais estranhos anos novos; é com ele que cozinho nas páscoas da casa da minha mamãe e com o qual viajei nos mais distantes carnavais para a praia com chuva.

Meu irmão é meu herói, embora talvez ele nem saiba disto...

Eu sou a mais velha, mas me sinto a cria dele. Era eu quem o cuidava, mas o que sinto é que de mim ele sempre cuida. É bravo, não acreditem na cara de galhofa dele não... é honesto e correto (talvez o último moço honesto e correto que realmente eu conheço) e não deixa pra depois o que é pra "bronquear" agora. Com ele, não tem meio termo, as coisas precisam ser claras, sempre.

Eu respeito este moço e confio nele. Sei que em perigo a minha vida ele salva, nem que pra isto enfrente monstros e dragões. Sei que pra mim, ele arranca o coração do peito e me mostra o quanto de amor tem dentro dele.

Este moço é minha sina, é minha sorte, é meu guia e minha doce alegria.

É o irmão do meu meio. E dele, ninguém me tira, e de mim ele não se perde.

Quentão deveria ser o seu nome, eu penso, enquanto escrevo estas impressões da minha viagem ao lado da vida dele.

Tem uma música antiga da nossa infância que a gente cantava que era assim:

"Pai Francisco entrou na roda... tocando o seu violão bi–rim-bão bão bão, bi–rim-bão bão bão ! ... vem de lá Sêo Delegado e Pai Francisco foi pra prisão... e ele vem todo requebrado... parece um boneco desengonçado..."

Eu me lembro dele dançando e rebolando como o tal do Pai Francisco e sinto uma saudade imensa, um orgulho imenso e um amor além da vida por este moço que é meu irmão, meu amigo, meu protetor, meu salva-dor.


Por isso hoje pra ele eu dou vivas:
Hoje é dia de São João... hoje é dia do Meu Irmão !!! 
Sidney Alves Dias, meu meio, meu gêmelo.

6 comentários:

Lubi disse...

Lindaaaaaaaaa homenagem!
Emocionante!

Um beijo!

Flávio disse...

very well liked

photos

I hope we can keep in touch
kiss

Sidney AD. disse...

:)

Eu nem gosto de fazer aniversário.
Gosto mesmo é das 'belezuras' que essa menina me fala.

Rodrigo disse...

Confissões que se revestem de palavras, acendendo em nós, a fogueira do amor em plena noite de São João.

Parabéns!
Rodrigo

Renata (impermeável a) disse...

Que fofa!
Lembrei muitoooooooo da minha mana! Somos extremamanete ligadas e unidas pela admiraçao uma pela outra.

Afe, como é bom dar e receber amor

Rat rod Roots disse...

parabéééns pelo blog, amei de verdade, principaçmente seu s hábitos de leitura
abrax virei fã ..
http://www.chardiebatista.blogspot.com/
dá uma passadinha por lah