quarta-feira, 20 de maio de 2009

Um suspiro por Magritte

Magritte

Numa esquina do seu pescoço
sua maciez de pão
me cortou
os dentes.

Rente, encarei
que a nuca é sem rosto
e, ali, nem a solidão
existe.

Ficou claro -
o amor não passa
de um quadro ao contrário
de Magritte.
( Quadro ao contrário de Magritte - Ana Paula Ferraz )

3 comentários:

Clayton Ângelo disse...

Além dos versos, o que me chama a atenção em poesias é o que todo o seu contexto traz. Muitas vezes, de uma maneira sucinta, está embutido todo um universo de conhecimento e informações em uma única estrofe, frase ou palavra. Esse aqui, me fez conhecer um pouco da história de Renné Magritte. Grande abraço.

: A Letreira disse...

Clayton, o bom de ler é descobrir as referências que acompanham a escrita... dá pra descobrir um outro universo paralelo repleto de histórias!

Sônia

Belle II disse...

OLá !
Estou adorando tudo por aqui. Lindo
blog. Meu 3° livro tem essa capa de Rene Magritte ( os amantes) .
Espero sua visita: http://cibelecamargo.blogspot.com/

Beijos